segunda-feira, 27 de julho de 2009

Soneto do amor abandonado

Eu sinto falta de tudo que não vi,
Tudo que não vivi,
Tudo que ficou por dizer
Tudo que eu queria esquecer

E até os raios de sol,
Me lembram sorrisos
E até os barulho das ondas,
Me lembram sua voz

E o melhor de tudo isto
É ter a certeza de ir pra casa
Pra estar com você

E quando eu estiver com você
O melhor de tudo
Vai ser saber que é pra sempre

Isabela Moraes

Um comentário:

  1. Muito bonito, bem escrito e...
    o mellhor de tudo, pra nós, útil.
    Parabéns.

    ResponderExcluir